Para atingirmos um objetivo temos de saber qual é. Certo? Por algum motivo parece-me que muitas pessoas andam por aí sem saber para onde vão ou para onde querem ir. Neste artigo vou deixar 5 ideias que podem ser importantes para quem quer definir objetivos financeiros.

Onde tudo começa

Todos os caminhos financeiros começam na sua cabeça. Somos nós que definimos para onde queremos ir pois já somos crescidinhos e não admitimos que nos digam o que fazer. Assim, para evitar que os bancos e as empresas nos digam onde gastar o nosso dinheiro, devemos identificar claramente quais os nossos objetivos financeiros. Neste tópico sugerimos que organize as suas ideias por cabazes.

Cabaz das emergências

Antes de pensarmos em touradas e outras coboiadas devemos ter um cabaz de emergências. Temos de ter dinheiro de parte para fazer face a imprevistos e a emergências que irão surgir inevitavelmente. Este cabaz servirá para evitar que mexa no dinheiro dos outros objetivos quando um problema surgir. Algumas pessoas dizem para que este cabaz conte com 6 meses de salário. Outros defendem que deve ter até 6 meses de despesas. Eu digo para começar e para caminhar no sentido de ter até 6 meses de despesas mas que deve também pensar nas circunstâncias da sua vida e no risco inerente ao seu posto de trabalho.

Cabaz para os objetivos de médio prazo

Teremos certamente objetivos que têm um custo financeiro em breve. Por exemplo, viagens de férias ou o desejo de renovar o automóvel. Qualquer que seja o objetivo que tenha tem de o identificar e definir o valor a poupar para depois iniciar o programa de poupança respetivo.

Cabaz para a reforma

O cabaz da reforma é um cabaz cada vez mais importante mesmo que alguns artistas nos digam que as nossas reformas não estão em perigo. Estão sim em perigo porque simplesmente temos vindo a ignorar este problema na tentativa de continuar a contar com os votos dos reformados. É impossível contornar o impacto da demografia mas ainda há quem conte com a bondade do conto do vigário. Dito isto, se começar já hoje a aplicar dinheiro para o longo prazo em produtos específicos para o objetivo irá ter um caminho muito mais simples e menos sinuoso.

Cabaz dos sonhos

Não há muita razão de ser se vivemos só para o trabalho e para pagarmos as despesas. Todos temos sonhos e todos queremos algum dia concretiza-los. Quais são esses sonhos? Qual o custo dos mesmos? Identifique os seus sonhos, o custo e o momento em que os quer concretizar. E planeie o caminho para o conseguir. E acredite que vai conseguir se colocar os meios para tal.

Uma última ideia importante…

É fundamental que não se esqueça que ter objetivos bem identificados é meio caminho andado para que os consiga atingir. Os objetivos orientam a nossa motivação. Orientam e dão sentido aos nossos esforços. Apesar de devermos ser implacáveis na procura da satisfação destes objetivos, deveremos considerar que o dinheiro é algo que envolve a emoção e a razão e que o dinheiro é uma ferramenta ao nosso serviço. Torna-se muito perigoso quando nos tornamos a nós e às pessoas que nos rodeiam a ferramenta ao serviço do dinheiro. Se isso acontece legitimamos roubos, traições e outras atrocidades que tais. E depois arrependemo-nos, se tivermos o cuidado de formar as nossas consciências.