Gostava de ter o seu dinheiro a render sem ter qualquer trabalho? Quer ter rendimentos passivos e aumentar a sua riqueza? Pois bem, neste artigo deixo-lhe 7 ideias para começar a rentabilizar o seu dinheiro sem que tenha de ser rico.

Não precisa de ser rico para investir

Uma ideia que é importante reforçar antes de lhe apresentar as minhas ideias para rentabilizar as suas poupanças é que não precisa de ser rico para ter acesso a bons produtos de investimento. De facto, nos dias que correm, é possível rentabilizar as suas poupanças com montantes a partir de €100 ou menos. Assim, poucas pessoas têm a justificação para não investir. E acredite, vale mesmo a pena ?

Depósitos a prazo

Nos dias que correm os depósitos a prazo não são uma grande alternativa para rentabilizar as suas poupanças. As taxas de juro estão tão baixas o que implica que o juro que o banco lhe paga nos depósitos a prazo é muito baixo. Dito isto, existem ainda bancos com taxas de juro interessantes, tendo em conta que estes produtos podem ser considerados sem risco para a maioria das pessoas. Os depósitos têm também a vantagem de serem acessíveis a partir de montantes baixos.

Fintech

Tenho gostado bastante de investir em algumas das principais fintechs da Europa. Através destas plataformas é possível emprestar dinheiro a particulares ou empresas e com isso obter níveis de retorno bastante interessantes:

  • Mintos – Taxa média de 12%;
  • TWINO – Taxa média de 9%;
  • ViaInvest – Taxa média de 11%.

Em breve terei uma revisão da minha carteira em todas estas e outras plataformas que estou a testar.

Pagar as suas dívidas

Para a maioria das pessoas o pagamento de dívidas é o melhor investimento que poderá fazer. Tipicamente são investimentos com elevadas taxas de retorno, sem risco e sem o pagamento de impostos. É certo que a atratividade deste “investimento” depende da taxa de juro do crédito. Se estivermos a falar de crédito habitação talvez não faça sentido amortizar o crédito mas se falarmos de outros créditos tudo fica mais interessante.

PPR

Os PPR ou Planos Poupança Reforma são um produto financeiro muito interessante para quem quer investir para o longo prazo. Na prática, falamos de fundos de investimento que têm um conjunto de benefícios fiscais que existem para nos compensar por uma menor liquidez ou pela dificuldade de movimentação deste capital. Tenha em mente que se não utilizar o benefício fiscal à entrada (ou seja, a dedução do IRS) a mobilização antecipada é permitida sem qualquer penalização.

Fundos de Investimento

Os fundos de investimento são aplicações financeiras que nos permitem aplicar o nosso dinheiro em diferentes ativos. Podemos comprar ações, obrigações ou outros ativos e através de um baixo montante de investimento ter acesso a uma carteira de investimentos diversificada. Tem ainda a vantagem, à semelhança dos PPR (que são um caso específico de fundos de investimento) de serem geridos por uma equipa de gestão profissional.

Seguros financeiros

Os seguros financeiros são um tipo de aplicação financeira que é constituído em formato de seguro de vida (para obtenção de benefícios fiscais ou fiscalidade mais atraente). São aplicações que nos permitem rentabilizar o dinheiro com ou sem risco financeiro associado. Têm como grande atrativo uma reduzida tributação dos lucros.

Produtos de poupança do Estado

Uma última ideia para aplicar as suas poupanças são os produtos de poupança do Estado. Falamos de produtos como os certificados de aforro ou os certificados do tesouro. Existem diversas aplicações, comercializadas pelos CTT, que lhe permitem obter razoáveis níveis de retorno para o baixo risco que têm associado.

Como poderá constatar ao aprofundar os seus conhecimentos sobres estas 7 aplicações financeiras, é possível rentabilizar as suas poupanças a partir de montantes baixos e com diferentes níveis de risco. O passo mais difícil é escolher e iniciar as suas poupanças. De resto, deixe a Dona Inércia tratar.